Autoconhecimento e compreensão da indivisibilidade do ser humano são essenciais ao bem-estar

Worklife balance é um termo comumente usado para descrever o equilíbrio que uma pessoa deve ter entre o trabalho e a vida pessoal. Embora esse balanceamento seja muito particular, alguns pontos essenciais podem servir como ponto de partida para qualquer pessoa. 

A questão da indivisibilidade

O profissional que não consegue integrar os aspectos pessoais e profissionais da vida tende a enxergá-los como antagônicos. Esse modo de pensar é a origem de alguns problemas, pois em algum momento “vai se acumulando a sensação de débito. Se é necessário deixar o trabalho mais cedo para cuidar dos filhos, a percepção é a de que a empresa está ficando de lado. Por outro lado, em momentos nos quais estender o horário de trabalho se faz necessário, a culpa se faz presente por se acreditar que o débito é com a família”, pontua Susanne Andrade, especialista em Desenvolvimento Humano.

O autoconhecimento se configura como uma ferramenta indispensável para o bem-estar diante de qualquer situação da vida. Uma pessoa com uma autoconsciência mais clara abre menos espaço para dúvidas quanto à natureza de suas atividades e quanto ao período que dedica a elas. O resultado direto é uma motivação que mantém sua consistência tanto no ambiente profissional quanto no pessoal, pois os dois são complementares no estabelecimento da realização pessoal.

Propósito como guia

 “O trabalho precisa ter um sentido mais abrangente e significar muito além do salário, para que a profissão cumpra seu papel na realização pessoal, sem a qual o ser humano não se sente inteiro”, comenta Susanne.

Na prática, um ciclo positivo de retroalimentação se instala: o indivíduo deixa sua casa com satisfação, sabendo que vai exercer uma atividade profissional que se conecta com seus anseios. Essa consciência contribui para o bom desempenho durante um dia de trabalho que, por sua vez, se reflete em forma de orgulho e inspiração nas conversas com familiares e amigos.

O papel das empresas

Uma parcela do mundo corporativo tem contribuído para o desenvolvimento individual de seus colaboradores, ao implantar ações que apoiam a transformação da cultura interna e a valorização do fator humano. Algumas empresas já têm criado ambientes mais colaborativos e leves, baseados na autogestão das equipes e na atuação de líderes servidores.

“Estamos vivendo a era da colaboração, único caminho para o crescimento dos profissionais e, consequentemente de suas empresas. Trata-se da humanização do ambiente de trabalho, da tomada de consciência de que o sucesso só é sustentável quando o equilíbrio entre as múltiplas facetas do ser humano entra na equação”, finaliza Susanne.

Cinco dicas

Confira algumas dicas práticas de Susanne, que podem facilitar esse movimento pessoal em busca do worklife balance:  

  • Passe menos tempo conectado a ferramentas online;
  • Condicione-se a viver o momento presente;
  • Desenvolva soft skills (competências não técnicas);
  • Use seu propósito para moldar a estrutura da sua vida;
  • Liberte-se do perfeccionismo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s