Além de educação continuada, acompanhar assiduamente as informações da atualidade mundial é fator de peso para a tomada decisões no cotidiano dos profissionais do setor

Os efeitos da crise sanitária que o coronavírus gerou em escala global foram de grande magnitude para a economia, interferindo em diversos setores de mercado. A guerra na Ucrânia deixou o cenário macroeconômico ainda mais delicado. Para o setor financeiro das corporações, manter as estratégias alinhadas ao contexto e os profissionais informados e atualizados é vital para os negócios.

Haja vista a análise trazida recentemente pela economista Zeina Latif em webinar aos associados CISP, ocasião em que comentou a previsão de recessão moderada para este ano.

4 desafios que evidenciam a importância dos profissionais de finanças

De acordo com o professor de Finanças do curso de Administração de Empresas da ESPM, Paulo Faria, “o cenário atual aumenta a importância do profissional de finanças, uma vez que a sociedade está atuando com desafios extraordinários”.

Dentre os entraves referidos pelo professor Faria, ele destaca quatro que considera serem de considerável relevância:

  1. Problemas na cadeia de suprimentos em vários setores relevantes;
  2. Elevada inflação global;
  3. Aumento na taxa de juros nas principais economias;
  4. Maior risco de inadimplência em setores fortemente impactados pela pandemia.

No que diz respeito à escalada dos juros e da inflação, o doutor e mestre em Administração e professor de Finanças do PPGA da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Wilson Toshiro Nakamura, considera serem “impactos perversos” às empresas com atuação no Brasil.

Isso porque, enquanto os juros aumentam despesas financeiras e contraem margem de lucro e os níveis de rentabilidade, a inflação em patamares mais altos tem como consequência a elevação de gastos, sem um correspondente aumento das receitas em termos nominais.

Transformações na área financeira: muito além da tecnologia

É evidente que todas as áreas profissionais passam por transformações impulsionadas pela inovação tecnológica de processos. No que diz respeito ao setor financeiro, exemplos citados pelo professor Nakamura são a digitalização de processos de tesouraria e contabilidade e a centralização de serviços compartilhados.

Nesta direção, o professor Faria pontua as principais mudanças que impulsionam o setor estão relacionadas à globalização dos mercados e tecnologia, com a possibilidade de realização de transações em alta velocidade. “Isso alterou o ambiente financeiro e trouxe maior complexidade para o profissional que atua neste setor”, sinaliza Faria, que ainda destaca a chegada de inúmeros novos players ao mercado, com o lançamento de novas empresas e novos produtos atrelados à tecnologia.

Conexão entre mercados e novas soluções

Diante do cenário econômico – nacional e global –, das mudanças trazidas pelos novos recursos tecnológicos e transformações de mentalidade nas empresas, os especialistas consideram tendência:

  • Maior interligação dos mercados;
  • Lançamento pelas instituições financeiras de novos produtos financeiros mais voltados às reais necessidades dos consumidores – pessoas físicas, jurídicas e institucionais;
  • Maior participação dos clientes no desenvolvimento e no uso destes produtos;
  • Surgimento de novos players voltados a pequenos nichos de mercado.

Carreira e aperfeiçoamento profissional

Confira as dicas dos professores Paulo Faria e Wilson Toshiro Nakamura aos profissionais do setor financeiro que atuam em corporações!

  • Educação continuada: mantenha estudos e reciclagem sobre temas de áreas que se relacionam ao financeiro, como contabilidade, controladoria, tesouraria, auditoria e tributos;
  • Invista em idiomas: além do inglês, considere outros que se mostram cada vez mais necessários, como espanhol e chinês;
  • Foco na área de negócio: nunca perca o foco em buscar conhecimento específicos do segmento de atuação da empresa. Estar familiarizado é fundamental para que o profissional de finanças possa ajudar a geração de receitas, redução de gastos e aumento dos resultados;
  • Seja analítico: proponha-se a estudar e sugerir soluções que tragam resultados efetivos aos negócios, por exemplo, ajudando nas políticas de hedge – estratégia que visa proteger um determinado investimento contra o risco de grandes variações de preço –, propondo estratégias para estabelecer o endividamento num patamar mais seguro e próximo do conservador, para manter um nível de caixa mais favorável para o cenário e, ainda, para considerar adiar investimentos de longo prazo;
  • Relações estratégicas: não perca oportunidades cotidianas de fazer networking entre pessoas e empresas do setor de atuação.
  • Saúde emocional: busque apoio profissional para lidar com as pressões e melhorar seu desempenho no trabalho em equipe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s