Manter bons colaboradores tem exigido mudanças de mentalidade e comportamento das corporações 

Você sabia que mais de um terço dos postos de trabalho existentes no País são renovados a cada ano por causa de demissões e novas contratações de colaboradores pelas empresas? Também conhecida como turnover, a rotatividade da mão-de-obra no Brasil é uma das mais altas da América Latina, segundo dados do governo federal. 

Mudanças de colaboradores sempre aconteceram no mundo corporativo. Mas o que preocupa as organizações empresariais é que elas têm aumentado em diversos setores da economia, principalmente depois da pandemia.  

Por que se preocupar com a rotatividade? 

A empresa produz menos do que deveria – O turnover pode impactar na produtividade, nos lucros e até na confiança das equipes. Quando um funcionário que já está treinado sai da companhia, o cargo que ele ocupava fica vazio até que uma nova contratação seja feita, afetando todo o fluxo de atividades. 

Perde-se talentos – Profissionais com grandes ideias e potenciais acabam saindo quando a rotatividade na empresa é grande. Muitos acabam indo para a concorrência por detalhes que o desagradaram. 

Sobrecarga – Mesmo com a falta de uma pessoa no time, as demandas da organização continuam e alguém tem de atendê-las até que outro profissional ocupe a vaga aberta. Aquele que recebe a função acaba sobrecarregado, aumentando as chances de desenvolver uma doença ocupacional por conta da pressão e do estresse. 

Geração de custos – Quando uma organização investe em novos colaboradores ela gasta tempo e dinheiro apostando nesses novos funcionários. Há o processo de seleção, de socialização, de onboarding , ou seja, de integração à cultura operacional da empresa,  e todas as etapas para desenvolvimento e capacitação dessas pessoas, até que o novo colaborador esteja totalmente integrado e apto para realizar a função demora semanas. 

Clientes e parceiros perdem a confiança – A maioria das pessoas desconfia de uma empresa que troca seus técnicos, atendentes e gerentes com frequência. Muita mudança pode aparentar instabilidade e má gestão. 

Trabalho dos sonhos ganha novas características 

Segundo o gerente de Recursos Humanos da Pamplona Alimentos, Adelar Muller, os últimos dois anos fizeram com que os profissionais ficassem mais seletivos na busca de um novo emprego. “Nesse cenário, um dos aspectos que passou a ser muito valorizado foi o trabalho híbrido. Outros pontos importantes são jornadas flexíveis, pacote de benefícios mais atraentes, reconhecimento e bom relacionamento interpessoal”, ressalta Adelar.

Foi-se o tempo em que o emprego ideal era aquele que oferecia estabilidade e remuneração. Antes dos anos 2000 esses dois itens eram suficientes para manter bons profissionais na empresa durante décadas. Hoje, os colaboradores têm novos valores, sobretudo as gerações mais novas (Geração Z em diante). Para eles, asaúde mental, realização pessoal ebom ambiente organizacionalsão mais importantes do que ocupar uma vaga num local que pague bem. 

Adelar ainda afirma que, além da qualidade de vida e oportunidades de crescimento, os colaborares ainda buscam pacotes de benefícios. “Dentre os mais procurados estão a Participação nos Lucros e Resultados, bônus por metas, cartões de benefícios, benefícios concedidos em convenções coletivas dos sindicatos e gratificações concedidas pelas corporações”.  

Confira cinco dicas para evitar o turnover na sua empresa 

Melhore o ambiente de trabalho – Um plano de carreira e iniciativas de reconhecimento são fundamentais para engajar e reter os seus colaboradores. Por isso, acompanhe a evolução de cada um e de tempos em tempos avalie oportunidades que podem ser dadas de acordo com o perfil do profissional. Oferecer boas condições físicas de trabalho, seja presencial ou remoto, também é primordial. 

Trabalhe constantemente a motivação – Quanto mais motivado, menores são as chances de um profissional deixar a empresa. Portanto, ações como day off, bônus, incentivos por metas alcançadas, promoções e até mesmo feedbacks são sempre bem-vindos.  

Aprimore o processo de seleção – A empresa precisa estar atenta ao processo de recrutamento e seleção. Contratações feitas fora do perfil desejado e desalinhadas ao fit cultural - capacidade de uma pessoa de se adaptar aos valores e propósitos de uma empresa – podem gerar rapidamente o desligamento do funcionário, seja por parte dele ou da instituição. Contar com ferramentas que ajudem em uma seleção mais criteriosa e assertivas são fundamentais para o sucesso da contratação.  

Ofereça benefícios – Um dos principais motivos pelos quais os funcionários buscam outro emprego é a necessidade de pagar as contas básicas e manter o padrão de vida que gostariam. Quanto maior a remuneração e os benefícios oferecidos pela empresa, maiores são as chances de reter seus empregados. Auxílios como vale-alimentação, plano de saúde e vale-transporte são muito valorizados. 

Tenha bons líderes – Quanto mais seguro o profissional se sentir para expor, criticar ou questionar, mais parte da empresa ele se sentirá. As pessoas querem se sentir pertencentes, aprendendo, desafiadas, querem ter autonomia. Se o colaborador sente que agrega, é respeitado, percebe que o líder o escuta e o considera, ele vai pensar duas, três vezes antes de ir embora. 

“O que dita o sucesso de uma corporação é o comportamento da liderança, por isso o seu nível de competência, escuta, planejamento estratégico, exemplos e atitudes são essenciais. As lideranças que não possuem estas virtudes irão refletir negativamente nos colaboradores”, finaliza Adelar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s