Alta velocidade nas mudanças provocadas por tecnologia torna capacitação profissional um desafio constante.  Definição de metas e prioridades na carreira podem ajudar quem não deseja se sentir desatualizado

Diante da concorrência no mercado de trabalho e das mudanças tecnológicas testemunhadas atualmente, é preciso manter-se atualizado profissionalmente, independentemente da área de atuação. No entanto, a alta velocidade das transformações nem sempre permite o aprofundamento de conhecimento acerca de determinado tema. Isso tem levado muitas pessoas a experimentarem um fenômeno conhecido como síndrome do impostor.

O que é?

A síndrome do impostor é uma desordem psicológica na qual a pessoa não consegue aceitar e admitir suas próprias competências, Assim, acredita que é uma fraude, e que a qualquer momento alguém irá desmascará-la.

De acordo com o coach Ricardo Pereira, um profissional pode conhecer todos os termos técnicos sobre determinado tema, mas não saber exatamente como aplicá-los, por exemplo. Isso é o suficiente para que ele não se sinta detentor daquele conhecimento.

“E só há uma maneira de evitar que isso aconteça: é preciso estudar, buscar informações sobre determinado assunto, entender os conceitos e procurar algo mais próximo de sua área de atuação. Deve-se investigar um pouco mais para ter um conhecimento digno de quem conhece sobre o assunto, sem se sentir um impostor”, afirma.

Definição de metas

Outra maneira de evitar um sentimento de desatualização profissional, que é acentuado pelas constantes novidades na tecnologia, é delimitar quais temas são de fato importantes para a carreira, seja em tecnologia da informação, crédito e cobrança ou em qualquer outro setor.

“Se a pessoa avaliar que aquele conhecimento não é uma necessidade primordial para sua carreira ou se aquilo realmente não faz sentido para ela, então não é preciso se aprofundar tanto”, explica Pereira.  “Agora se é algo diretamente relacionado ao seu dia a dia profissional ou pode fazer diferença na empresa em que ela trabalha, então deve ser visto como uma prioridade”, completa.

Ele acrescenta que, nesse processo, todo profissional precisa se perguntar aonde quer chegar, o que pretende fazer nos próximos anos e como pode contribuir de maneira mais significativa com a organização na qual atua.

“Por isso, pergunte-se que tipo de aperfeiçoamento você pode proporcionar a si mesmo e elenque quais conhecimentos e tecnologias podem ajudá-lo a atingir esse objetivo”, conclui. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s